/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

quarta-feira, novembro 22, 2017

AR:>>> "NOVIDADES NO MUNDO DA AVIAÇÃO"

 
AS APOSTAS DA NASA NO AVIÃO DO FUTURO
Conceito de avião supersônico da NASA (Foto: NASA)
A NASA quer mudar a forma como você voa – mesmo que uma visita à Lua não esteja em seus planos. Embora a agência norte-americana seja essencialmente lembrada por suas missões espaciais, o fato é que há décadas ela também se dedica ao desenvolvimento da aviação. E agora dá início a um novo programa voltado a aeronaves e tecnologias experimentais, que prometem revolucionar o setor aéreo nos próximos anos. Trata-se do “New Aviation Horizons”, uma iniciativa de dez anos de duração, que já conta com um orçamento de US$ 790 milhões para 2017. A meta é tornar os aviões mais rápidos e mais silenciosos e, ao mesmo tempo, minimizar seu impacto ambiental.
No futuro idealizado pela NASA, as aeronaves consumirão metade dos combustíveis fósseis utilizados hoje pelo setor, as emissões serão reduzidas a ¼ do nível atual, e será possível voar usando energia limpa. Em relação aos aeroportos, almeja-se que não perturbem tanto o sossego da vizinhança, tornando-se aptos a controlar melhor o barulho gerado pelo ir e vir das aeronaves. O sistema precisará se adequar para absorver com segurança a demanda crescente – serão quase quatro bilhões de passageiros a mais nos próximos vinte anos. Ainda segundo as projeções da agência, viajar para qualquer uma das principais cidades do mundo vai durar, no máximo, seis horas, graças à retomada dos aviões supersônicos. É um plano ambicioso e otimista que requer união de forças, incluindo parceiros que nem mesmo atuam tradicionalmente na indústria da aviação.

segunda-feira, novembro 20, 2017

---AR--- "SANGUE NAS GELEIRAS?"

 
Cientistas descobrem a origem do "sangue" na geleiras
Antárctica                                                                                                               Confira a explicação para a gosma vermelha          
Você já deve ter visto a foto acima, tirada no Vale Mc Murdo, uma das regiões mais desertas no planeta. Ela mostra uma 'catarata de sangue' saindo da geleira. Obviamente não se trata de sangue: cientistas acreditam que algas vermelhas davam essa coloração ao líquido, assim como óxido de ferro. Porém análises recentes da substância mostraram que ela tem uma forma de vida bacteriana estranha.
Pesquisadores da Universidade do Tennessee usaram sensores eletromagnéticos em um helicóptero para monitorar a água e sua condutividade. A água salgada tem uma condutividade maior e, com essas informações, é possível ter uma noção maior sobre sua fonte.
Os dados revelaram que, possivelmente, há um ecossistema de micróbios capazes de viver em ambientes extremos debaixo das geleiras. E, com o perdão do trocadilho, o 'sangue' seria apenas a ponta do iceberg.
As descobertas podem nos ajudar até a ter uma compreensão melhor sobre como a vida pode se manifestar em outros planetas, em ambientes aparentemente inóspitos.

sábado, novembro 18, 2017

---FS---O MUNDO PERTO DO FIM"

 Ameaças ao planeta estão muito piores que há 25 anos, dizem cientistas
Vinte e cinco anos depois que cientistas do mundo todo lançaram um "alerta para a humanidade" sobre os perigos para o ambiente, uma nova atualização divulgada nesta segunda-feira (13) diz que a maioria dos problemas do planeta está ficando "muito pior".
Mais de 15.000 cientistas de 184 países assinaram a carta, denominada "Alerta dos cientistas do mundo para a humanidade: um segundo aviso", que foi publicada na revista científica Bio Science.
A versão inicial, lançada em 1992 pela Union of Concerned Scientists, foi assinada por 1.700 especialistas.

Desde então, quase todas as principais ameaças ao meio ambiente se tornaram mais graves, em particular a crescente população mundial, que adicionou dois bilhões de pessoas ao planeta desde 1992, um aumento de 35%, de acordo com a atualização.
Outras grandes ameaças são o aquecimento global e as constantes emissões de carbono geradas pelo uso de combustíveis fósseis, bem como as práticas agrícolas não sustentáveis, o desmatamento, a falta de água doce, a perda de vida marinha e as crescentes zonas mortas dos oceanos.
Os animais estão sofrendo como resultado das atividades humanas e estão desaparecendo a um ritmo sem precedentes.
"Desencadeamos um evento de extinção em massa, o sexto em cerca de 540 milhões de anos, em que muitas formas de vida atuais podem ser aniquiladas ou, ao menos, estar fadadas à extinção até o final deste século", afirmou.
A carta destaca 13 passos que devem ser tomados, incluindo ampliar o acesso aos métodos contraceptivos, "estimar um tamanho de população humana sustentável e respaldado cientificamente a longo prazo" e mobilizar "nações e líderes para apoiar esse objetivo fundamental".
Outras medidas incluem promover dietas à base de plantas e energias renováveis, e ao mesmo tempo eliminar os subsídios para combustíveis fósseis.
A desigualdade de renda deve ser corrigida e "os preços, a tributação e os sistemas de incentivo (devem) levar em conta os custos reais que os padrões de consumo impõem ao nosso meio ambiente".
Na natureza, as reservas protegidas devem ser estabelecidas "em uma proporção significativa do planeta", e o tráfico de animais silvestres e a caça furtiva ilegal devem parar.
"Para evitar a miséria generalizada e a perda catastrófica de biodiversidade, a humanidade deve praticar uma alternativa mais sustentável aos negócios", afirmou a carta.
"Esta receita foi bem articulada pelos principais cientistas do mundo há 25 anos, mas, na maioria dos aspectos, não atendemos seu aviso".
"Em breve, será tarde demais para mudar o curso da nossa trajetória fracassada, e o tempo está acabando".

sexta-feira, novembro 17, 2017

---AR---"A CIÊNCIA A PROCURA DE NOVAS DESCOBERTAS"

A mordedura que cura  
A comunidade científica está desvendando o potencial médico da peçonha.
 A peçonha é a substância que escorre dos dentes e ferrões de criaturas. É a assassina mais eficiente da natureza. Foi requintadamente aperfeiçoada para imobilizar o corpo da vítima.  
    Este líquido complexo está repleto de proteínas e péptidos tóxicos, cadeias curtas de aminoácidos, ou “miniproteínas”. Estas moléculas podem ter diferentes alvos e efeitos, trabalhando de forma sinérgica. Algumas atingem o sistema nervoso, paralisando-o através do bloqueio da transmissão de mensagens entre os nervos e os músculos. Outras destroem moléculas para que as células e os tecidos colapsem. A peçonha pode matar coagulando o sangue e provocando paragem cardíaca, ou impedindo-o de coagular e desencadeando uma hemorragia mortal.
Todas as peçonhas têm multitarefas. A diferença entre a peçonha e o veneno é que a peçonha é inoculada ou introduzida nas vítimas através de órgãos especializados para o efeito, ao passo que o veneno é ingerido. Dezenas ou centenas de toxinas podem ser transmitidas numa só mordedura, algumas com funções redundantes e outras com funções bastante singulares. No processo evolutivo, a aquisição de armas de defesa e de ataque por presas e predadores é constantemente ajustada. As combinações drasticamente potentes podem dar resultado: imagine que administra veneno a um adversário, esfaqueando-o em seguida e acabando por dar-lhe um tiro na cabeça. Isto é a peçonha em ação.

quarta-feira, novembro 15, 2017

AR -"FAÇANHAS DA NATUREZA"

O INCRÍVEL SALAR BOLIVIANO
Há cerca de 40 mil anos a área do atual deserto de sal fazia parte do Lago Michin, um gigantesco lago pré-histórico. Quando o lago secou, deixou como remanescentes os atuais lagos Poopó e Uru Uru, e dois grandes desertos salgados, Coipasa (o menor) e o extenso Uyuni. O Salar de Uyuni tem aproximadamente 10 582 km² de área, ou seja, é maior que o lago Titicaca, situado na fronteira Bolívia-Peru e que apresenta aproximadamente 8300 km².
Estima-se que o Salar de Uyuni contenha 10 bilhões de toneladas de sal, das quais menos de 25 mil toneladas são extraídas anualmente. O deserto de sal é composto por aproximadamente 11 camadas com espessuras que variam entre 2 e 10 metros, sendo a mais externa de 10 metros.
Nestas paredes feitas de tijolos de gelo, pode se salgar um bife
O mapa da região destacando o lago Titicaca (verde) e o salar (branco) 
 A profndidade total é estimada em 120 metros e é composta de uma mistura de salmoura e barro lacustre. O deserto de sal é também uma das maiores reservas de lítio do mundo, além de conter importantes quantidades de potássio, boro e magnésio. A origem do sal provavelmente está relacionada com a imensa quantidade de vulcões na envolvente do Salar de Uyuni já que situa-se suma região de altiplano, 3650 m acima do nível do mar. A concentração do sal é também facilitada pelo fato de ser uma região muito árida.
O deserto é composto por 33 "ilhas", que são assim chamadas por constituírem-se em pequenas elevações de terra, cercadas de sal por todos os lados. As mais famosas são as Ilhas do Pescado e Incahuasi, com suas formações de recife e cactos de até 10 metros de altura.

segunda-feira, novembro 13, 2017

"O HOMEM SE ARRISCA POR NOVOS DESAFIOS"


Sobre a jornada em Krubera, os espeleólogos dizem:
"É como escalar um Everest invertido." (Foto: National Geographic)
SITUADA NOS MONTES CÁUCASOS OCIDENTAIS, numa região pertencente à ex-república soviética da Geórgia, o abismo Krubera é o que se pode chamar “o fundo do mundo”. No ano 2000, os mais experientes espeleólogos da Ucrânia, Geórgia e Rússia decidiram empreender o projeto The call of the Abyss (“O chamado do abismo”) com o intuito de encontrar a primeira caverna do planeta com 2.000 metros de profundidade. O recorde, então, obtido na própria Krubera, era de 1.710 metros negativos. Eles vasculharam as imensas galerias do Cáucaso a fim de descobrir o caminho para o “centro da Terra”, como diria o escritor francês Júlio Verne. Pois, em 2004, rumores de que uma nova passagem a níveis ainda mais baixos. O que já havia sido encontrada em Krubera encorajaram os exploradores a enviarem uma equipe ao profundo da caverna. Após 17 dias de jornada, em 19 de outubro, o grupo atingiu a impressionante marca de 2.080 metros de profundidade. Esta foi a primeira vez na história em que o Homem cruzou a barreira dos 2.000 metros terra abaixo. Mas não foi o limite. Em agosto de 2007, numa nova e ainda mais arriscada empreitada, a expedição chefiada pela Associação Espeleológica Ucraniana “desceu” essa marca para 2.191 metros. Onde eles pisaram é – até hoje – o ponto mais profundo da caverna Krubera .      Crédito ao excelente blog "Na Fronteira" - Redação Rumos

sábado, novembro 11, 2017

"FS- "ACIDENTES MISTERIOSOS"


 MISTÉRIO DO BOEING 777 CONTINUA
1- O desaparecimento do voo  MH370 da Malasya Airlines, que há mais de um mês com 239 pessoas a bordo ainda esta desaparecido, realizava o percurso noturno Kuala Lumpur, Malásia, a Pequim, China, já é considerado um dos mais misteriosos da aviação mundial da. Tudo tem feito até aqui, mas infelizmente os últimos suspiros da caixa preta já começam a se enfraquecer. Neste final de semana sinais que poderiam estar vindo do voo MH370, estão "sumindo rapidamente" e encontrar a caixa-preta da aeronave nesta momento será uma "tarefa gigantesca", advertiu o primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott.
O premiê disse estar confiante de que os "pings" detectados pelas equipes de buscas seriam da caixa preta do avião desaparecido. Pings são pequenos sinais de dados emitidos a partir da caixa-preta de um avião.Como todos eventos dramáticos desta natureza muitas hipóteses são levantadas mas nada pode ser considerado como um caminho seguro que pudesse  levar a uma conclusão definitiva
Uma teoria que tem circulado com insistência a possibilidade  de que um grupo terrorista ter roubado o avião para utilizá-lo em um ataque ao estilo do que ocorreu contra o World Trade Center em 11 de setembro. Assim, a aeronave estaria escondida e camuflada em algum lugar, esperando para ser reabastecida e equipada com um novo transponder antes de ser direcionada a uma cidade qualquer.
                                       
2- Era para ser apenas uma missão rotineira na região que ficou muito conhecida como “Triângulo das Bermudas”.
Cinco aviões do modelo “Avenger”, que compunham a frota da marinha americana, decolaram do Fort Lauderdale, Flórida, em 05 de dezembro de 1945. O tempo estava limpo e a missão foi guiada por um instrutor de vôo bem experiente. Após 90 minutos de exercício, os pilotos começaram a ficar desorientados e não conseguiam interpretar os dados nos instrumentos de voo. A bússola de Taylor (o instrutor) começou a ficar “lokona” e passou a confundir Flórida Keys (um arquipélago no sudeste dos Estados Unidos) com as Bahamas. A torre de comando tentou guiar Taylor, via rádio, de volta à base em Lauderdale, mas ele continuava seguindo em direções irregulares e entrava oceano adentro. A torre acabou perdendo o contato com Taylor e seus alunos, e nenhum deles foi visto ou ouvido novamente. Após a perda de sinal com as aeronaves, um avião de resgate foi encaminhado ao local e desapareceu na mesma noite, misteriosamente ele sumiu do radar e a marinha americana acredita que ele tenha explodido no ar, pois simplesmente desapareceu e jamais foi encontrado, assim como os outros 5 aviões.

3- Porém,  o caso mais  intrigante aconteceu em 1979 com um avião voo carga 707 da Varig, prefixo PP-VLU (o mesmo da foto) que saiu de Tóquio, no Japão , com destino ao Brasil ao Brasil e desapareceu após o primeiro contato com a torre. Até hoje decorridos 35 anos, nenhum destroço ou vitima desse voo de carga foi encontrado.    
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */